sexta-feira, 1 de maio de 2009

Ayrton Senna (21 de Março de 1960 - 1 de Maio de 1994)



Aviso desde já que este blogue vai tornar-se um bocadinho mórbido.... Mas que culpa tenho de gostar de pessoas que infelizmente já nos deixaram.
Ora bem, istos lá em casa era uma guerra, eu e a minha mãe a torcer pelo Senna e o meu pai a torcer pelo Prost..... Uma guerra aberta!
Nós torcíamos por ele porque ele ganhava muitas vezes mas sobretudo porque era giro, o que ainda irritava mais o meu pai!



Frases célebres:

"Se você quer ser bem sucedido tem que ter dedicação total, buscar o seu último limite e dar o melhor de si mesmo."

"Vencer é como uma droga. Eu não posso justificar, sob nenhuma circunstância, ser o segundo ou terceiro."

"Ser o segundo é o mesmo que ser o primeiro dos perdedores."

"Não existem acidentes pequenos nesta pista." (falando sobre Ímola, pouco antes do acidente fatal).

"Esta será uma temporada com muitos acidentes, e eu arrisco dizer que teremos sorte se nada sério acontecer".

"Eu procuro continuamente aprender mais sobre mim, minhas próprias limitações, as limitações de meu corpo e as limitações psicológicas. É o meu estilo de vida."

"É claro que existem momentos que você pensa quanto tempo ainda você conseguirá fazer isso porque existem outros aspectos não tão bons nesse estilo de vida. Mas eu adoro vencer."

"As corridas e a competição estão no meu sangue. Fazem parte de mim, da minha vida".

"Eu sei que é impossível vencer sempre. Eu só espero que a derrota não venha neste fim de semana".

"Eu não sei dirigir de outra forma senão arriscando. Cada um tem que seu limite. O meu limite está um pouco além do dos outros".

"Se eu tiver que sofrer um acidente que eventualmente custe minha vida, eu espero que seja de uma vez. Eu não quero ficar numa Cadeira de rodas. Não quero ficar num hospital sofrendo com os ferimentos. Se eu tiver que viver, eu quero viver plenamente, intensamente, porque eu sou uma pessoa intensa. Eu arruinaria minha vida se tivesse que viver parcialmente." (janeiro de 1994, quatro meses antes do acidente que o matou).

"O impossível não existe quando se acredita verdadeiramente nos sonhos".

"No que diz respeito ao empenho, ao compromisso, ao esforço, à dedicação, não existe meio termo. Ou você faz uma coisa bem feita ou não faz."

"Se depender de mim, vocês, jornalistas, irão esgotar os adjectivos do dicionário."

" No que acredito mesmo é em Deus."

"Canalizo todas as minhas energias para ser o melhor do mundo."

"Não tenho a recriminar-me por aquela ultrapassagem na chicane (GP Japão 1989), foi o Prost quem fechou. Era a única possibilidade que tinha para vencer." – Às tantas era por isto que o meu pai passava a vida a dizer que ele era um porco a correr…. Mas ele era lindo….. E eu gostava dele na mesma!!!!! Era lindo, era um grande piloto mas o que me leva a ser ainda hoje apaixonada por esta figura é o facto de ser uma pessoa fantástica!!!

"Dedico esta corrida a quem me fez perder o mundial de 89. As corridas são assim: às vezes acabam logo depois da largada, outras a seis voltas do fim." – Sempre a gozar!

"Vencer é o que importa. O resto é a consequência."

"Mulheres – com elas um encreca, mas sem elas não se pode viver."

"Quando Deus quer, não há quem não queira."

"O importante é ganhar. Tudo e sempre. Essa história que o importante é competir não passa de pura demagogia."

"Nada me pode separar do amor de Deus." – Frase da lápide no cemitério


Locais para mais informações:

http://www.abrali.com/033fatos_e_personagens/ayrton_senna_1_de_maio/ayrton_senna.htm

http://pt.wikipedia.org/wiki/Ayrton_Senna

http://www.bilibio.com.br/frases.php?tipofrase=SEN&pos=0&filtro=&ordem=


 







Eu já gostava deste capacete, mas agora ainda gosto mais! Que jóiiiinha!!!!!



Não se esqueçam que podem consultar o site do Instituto Ayrton Senna da Silva em:
http://senna.globo.com/portal

3 comentários:

Maria da Conceição disse...

Até parece mentira, mas como passou tanto tempo.Estava em Quiaios.
O tempo passou as amizades ( por certo não eram verdadeiras) também passaram.
O que ficou disto tudo?
Uma saudade ou talvez não, mas acima de tudo ficou na memoria de todos o grande o inesquecível Ayrton Senna .
Recordo-o sempre nos momentos de vitória, no ultimo não quero pensar, não quero recordar.
Mas que coisa, estou mesmo parvinha de todo.
Faz hoje 43 anos que comecei a trabalhar.Agora acho engraçado porque mal entrei ouvi uma frase muito interessante que me marcou para sempre ( O que é que esta gaja vem para aqui fazer etc.......) .
O tempo passou e neste mesmo dia, mas há 35 anos, foi um dos dias da minha vida que mais me marcou, pela positiva, pela alegria, pela novidade e principalmente por respirar LIBERDADE.
Chega minha querida, este dia também irá fazer parte das nossas futuras conversas.
Beijo do tamanho do mundo no teu coração.
Avó Sãozinha

Just me disse...

Lembro-me que estava com os meus pais em casa, era um dia de sol, lembro-me de ter visto a largada e os primeiros acidentes deste dia e mais tarde de ver o acidente e dizer, já a chorar que ele estava morto!

Algo me dizia que depois do acidente do Rubinho e nos dias seguintes do acidente do Roland Ratzenberger(não sei se é assim que se escreve) que morreu no dia 30 de Abril, achei que algo ia correr mal, e correu!

Lembro-me de chorar compulsivamente, de ver todas as moticias e de desejar que nada tivesse acontecido! Para mim foi um dia triste que não vou esquecer!

Porque ele era jeitoso, pelo menos eu achava, mas porque era uma pessoa fantástica que ajudava sobretudo crianças, nunca me vou esquecer dele!

Devo dizer que nunca mais vi formula um.... Pelo menos com o empenho que via... Não fazia sentido, ele não estava lá, para eu poder torcer por ele!

"Só Deus tem os que mais ama!" - Cada vez mais me convenço que esta frase que ouvio algures é a mais oura verdade!

Beijocas! Cheias de saudade!

Será que vou voltar a ver fórmula um para ver o sobrinho dele??? Quem sabe? Não será a mesma coisa....

Paulo disse...

PARABÉNS pela simples e merecida homenagem a este grande campeão...

A memória que tenho deste dia é de estar no carro a ouvir a rádio e anuciarem o violento acidente do Senna. Naquele momento ninguém podia prever as terríveis consequências, pois ainda se especulava muito. Passado alguns minutos é que anuciaram a sua morte... Fiquei sem reacção...

Acho que a partir dessa altura (quando finalmente pude ver Fórmula 1) comecei a ver a competição de outra forma. Comecei a dar atenção a pequenos pormenores que antes desconhecia e que achava "irrelevantes"...

Em minha opinião, nos dias que correm a competição é diferente... O dinheiro (e algo mais) que a mesma envolve faz com que o "espírito" seja diferente (se bem que este ano estejamos a assistir a agradáveis surpresas). Já não se "fazem" pilotos como nessa altura...

Mais uma vez, os meus PARABÉNS...

BJS GRANDES