domingo, 9 de agosto de 2009



A maior solidão é a do ser que não ama. A maior solidão é a dor do ser que se ausenta, que se defende, que se fecha, que se recusa a participar da vida humana.

A maior solidão é a do homem encerrado em si mesmo, no absoluto de si mesmo,
o que não dá a quem pede o que ele pode dar de amor, de amizade, de socorro.

O maior solitário é o que tem medo de amar, o que tem medo de ferir e ferir-se,
o ser casto da mulher, do amigo, do povo, do mundo. Esse queima como uma lâmpada triste, cujo reflexo entristece também tudo em torno. Ele é a angústia do mundo que o reflete. Ele é o que se recusa às verdadeiras fontes de emoção, as que são o patrimônio de todos, e, encerrado em seu duro privilégio, semeia pedras do alto de sua fria e desolada torre.

By Vinicius de Moraes

3 comentários:

sonia disse...

Mas afinal que raio de post's são estes??? Andas apaixonada? É só amor, só amor...
Ficaste apaixonada pelo velhote que queria dançar connosco? Perdes-te o melhor! O outro até fado cantou!!!

Beijo

Just me disse...

O velho, er um sucesso, tinha mais pedalada que muitos novos!

Gostei particularmente do das meias brancas!

Apaixonada, não seim até porque deve ser pela pessoa errada como é costume! Logo se vê!!!!

Beijo!

Paulo disse...

Digo o que disse no comentário ao post anterior... Não abdiques de quem gostas...

BJS GRANDES