terça-feira, 10 de novembro de 2009

Amar!

Eu quero amar, amar perdidamente!
Amar só por amar: Aqui... além...
Mais Este e Aquele, o Outro e toda a gente...
Amar! Amar! E não amar ninguém!

Recordar? Esquecer? Indiferente!...
Prender ou desprender? É mal? É bem?
Quem disser que se pode amar alguém
Durante a vida inteira é porque mente!

Há uma Primavera em cada vida:
É preciso cantá-la assim florida,
Pois se Deus nos deu voz, foi pra cantar!

E se um dia hei de ser pó, cinza e nada
Que seja a minha noite uma alvorada,
Que me saiba perder... pra me encontrar...

Florbela Espanca, in "Charneca em Flor

5 comentários:

Paulo disse...

"... Recordar?" Sempre...

"...Esquecer?" Nunca...

Impossível ser de outra maneira...

BJS GRANDES

Ester disse...

Ainda assim nunca serei capaz de deixar de amar! E tu? Espero que também não...

"Eu quero amar, amar perdidamente!
Amar só por amar: Aqui... além...
Mais Este e Aquele, o Outro e toda a gente...
Amar! Amar! E não amar ninguém!
(...)
E se um dia hei de ser pó, cinza e nada
Que seja a minha noite uma alvorada,
Que me saiba perder... pra me encontrar..."

sonia disse...

Ainda bem que te ofereci o livro dos sonetos da Florbela Espanca! E já foi à tanto tempo...
Parece que todos os dias existe um que tem tudo a ver com o que estamos a sentir!!!


Beijoca

Just me disse...

Eu desistir de amar não vou fazer certamente, mas isto não anda nada fácil!

Obrigado pelo livro!

Beijocas para todos!

Paulo disse...

É bom saber isso... Vais ver que quando menos esperas as coisas vão mudar, e em teu favor, claro...

Há dúvidas?? Não me parece...

BJS GRANDES