segunda-feira, 26 de outubro de 2009

Lembra-te


Lembra-te
que todos os momentos
que nos coroaram
todas as estradas
radiosas que abrimos
irão achando sem fim
seu ansioso lugar
seu botão de florir
o horizonte
e que dessa procura
extenuante e precisa
não teremos sinal
senão o de saber
que irá por onde fomos
um para o outro
vividos

Mário Cesariny, in "Pena Capital"

5 comentários:

Paulo disse...

Mais do que lembrar, não posso nem consigo esquecer...

BJS GRANDES

Just me disse...

Pois, só tu mesmo.... :(

Hoje acordei cinzenta!

Beijocas

Paulo disse...

Se dissesse o contrário estava a mentir...

Não sei o que se passa contigo, mas o que for não te pode deixar assim... Tudo o que te rodeia tem cor e brilho para que te sintas bem e acima de tudo feliz contigo mesma...

Bem sei que falar é fácil, mas como não gosto de te ver assim quero que isso te passe ao lado e que te sintas uma priveligiada por estes raios de sol que hoje temos te iluminarem...

Ânimo...

BJS GRANDES

Gilda disse...

Lindo este poema.

Bj

Just me disse...

Bem vinda Gilda!

Também adorei o poema!!!

Volta sempre!!

Beijocas