terça-feira, 8 de setembro de 2009

Chamo-Te porque tudo está ainda no princípio
E suportar é o tempo mais comprido.

Peço-Te que venhas e me dês a liberdade,
Que um só dos teus olhares me purifique e acabe.

Há muitas coisas que eu quero ver.

Peço-Te que sejas o presente.
Peço-Te que inundes tudo.
E que o teu reino antes do tempo venha.
E se derrame sobre a Terra
Em primavera feroz pricipitado.

By Sophia de Mello Breyner Anderson

4 comentários:

Paulo disse...

"...Há muitas coisas que eu quero ver...": quero ver-te FORTE e acima de tudo FELIZ...

BJS GRANDES

sonia disse...

Sim, o poema é muito lindo...mas..."peço-te que venhas e me dês liberdade"??? Isso perde-se quando "ele" chegar!

Que complicados...

Beijo

Just me disse...

O problema é onde raio é que ele anda????

Are baba!

Só queria uma coisa fácil na minha vida!

Beijocas

Paulo disse...

Eu aposto que muito longe não deve estar...

Não desistas... Que procura sempre alcança...

BJS GRANDES